terça-feira, 14 de novembro de 2017

INDEFENSÁVEL!




NOSSAS RUAS DE PARALELEPÍPEDOS QUE ABRIGARAM SAGAS E SONHOS... ROMANCES DE MOÇAS E MOÇOS COM SEUS TERNOS DE CASIMIRA E VESTIDOS DE ORGANDI... TECIDOS A ENVOLVER EMOÇÕES E SENSAÇÕES,  A COBRIR DESEJOS...
POEMAS DISTANTES,  PORTAIS ENTREABERTOS DE UMA SENSUALIDADE PROIBIDA, AINDA HABITANDO ENTRE OS VÃOS DE NOSSO CALÇAMENTO! SERENATA EM NOITE ENLUARADA A DESATAR TÍMIDA E SUTILMENTE CERTOS LAÇOS... LAÇOS DE FITAS DE CETIM... ALFREDO GUEDES ARDENTE!
AGORA, DESPEDIMO-NOS DO SONHO DE PODER CONTAR A HISTÓRIA ESCRITA PELAS ALAMEDAS DO RESGATE E DO RESTAURO.
CHORAM PELAS PRECIOSAS PEDRAS, OS POUCOS NATIVOS DO LUGAR, OS QUE POSSUEM SENSIBILIDADE E FORMAM JUÍZO DE VALOR; DEFENSORES DA PRESERVAÇÃO DA HISTÓRIA.
EM ÂNIMOS EXALTADOS,  POR VEZES CONFUSOS, POR VEZES INEBRIADOS POR ALEGÓRICA E CARICATA  ALEGRIA, ESTÃO OS DEFENSORES DA BARBÁRIE.
 VÊ-SE CLARAMENTE OS DEFENSORES DAQUILO QUE PODERIA TER SIDO UMA EXPLORAÇÃO PROFÍCUA E SUBSTANCIALMENTE RICA X OS DEFENSORES DO PÃO E CIRCO.
CRESCE EM MIM A CERTEZA DE UM PAÍS ESTRANHO. CRESCE EM MIM A DESCONFIANÇA E O DESCRÉDITO REFERENTE A TODA E QUALQUER INSTITUIÇÃO. CRESCE EM MIM A TRISTEZA DIANTE DE TAMANHA DESVALORIZAÇÃO DO DISTRITO. DISTRITO QUE PODERIA SER O GRANDE CELEIRO CULTURAL E HISTÓRICO DO NOSSO MUNICÍPIO.
 EMERGE DO MEU MAIS PROFUNDO “EU”, O SENTIMENTO DE LUTO! LUTO PROVENIENTE DE TANTAS PERDAS.  LUTO RESULTANTE DA ENORME MORTANDADE DE PEIXES NO NOSSO RIO LENÇÓIS BEM COMO DAS ÁGUAS DE NOSSO RIO, QUE NEM INVESTIGADA ESTÁ SENDO! SENSAÇÕES SEPULCRAIS EM VER O NOSSO MEMORIAL FECHADO, MANTENDO RECLUSO O NOSSO PRECIOSO ACERVO DE OBJETOS E FATOS. LUTO PROVENIENTE DA MORTE DA HISTÓRIA. LUTO PROVENIENTE DO SEPULTAMENTO DA MEMÓRIA, ATÉ AQUI,  SAGRADA; DAQUI PARA FRENTE, SIMPLESMENTE MÁRTIR!
E... TROCAREMOS O TEMA “ALFREDO GUEDES CONTANDO A SUA HISTÓRIA”, POR “ALFREDO GUEDES, E A HISTÓRIA QUE PODERIA TER TIDO”...










 IRREMEDIAVELMENTE INCONSOLÁVEL,

 CÉLIA MOTTA alfredoguedesguardiadelendas.blogspot.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário