segunda-feira, 9 de outubro de 2017

CASARÕES HISTÓRICOS DA NOSSA FAZENDA FARTURA

HOJE, COMO SEMPRE FAÇO RELIGIOSAMENTE, OUVIA COLDPLAY... E TRANSCENDIA COMO DE COSTUME. ENTÃO, LEMBREI-ME DE UM SONHO QUE TIVE NA SEMANA PASSADA... E DEU-ME GANAS DE ESCREVÊ-LO!
ANDAVA EU NUMA MADRUGADA PELAS IMEDIAÇÕES DA FARTURA! REDUTO DE LENDAS E DE HISTÓRIAS. REDUTO DE PROMISSORA ECONOMIA E DECISÕES POLÍTICAS! CHEGUEI NO SÍTIO DE SILVIA E JOAQUIM, E ADENTREI O HISTÓRICO CASARÃO DE MADEIRA, CARREGADO DE TODA A IMPONÊNCIA DO OURO DO CAFÉ.
PASSEI PELA PORTA E OLHEI PARA O ALTO! A MAGNITUDE DO ORATÓRIO DE MADEIRA AZUL ENTRE OS ALPENDRES DE SUSTENTAÇÃO DA IMPERIOSA CONSTRUÇÃO, CHAMAVA-ME A ATENÇÃO! FORMIDÁVEL! O RESPEITO E A REVERÊNCIA EXPANDEM-SE DENTRO DE MIM. O ORATÓRIO VIVE EM SÚPLICAS  SUSSURRADAS  E FERVOROSAS ORAÇÕES! LOUVORES E AGRADECIMENTOS RESSOAM! FASCÍNIO E ENCANTAMENTO! MAGIA E ESPLENDOR! DEUS SUPREMO! VIRGEM INIGUALÁVEL A ESCUTAR PRECES PRESENTES!
NA SALA QUE FICA VOLTADA PARA A NOSSA VICINAL , NÃO VEJO O DONO DA CASA, MAS SIM O CEL. JOAQUIM ANSELMO MARTINS! DE COSTAS PRA MIM, AUSTERO E PODEROSO, DISPUNHA-SE A ENSINAR-ME ALGO QUE NÃO CONSIGO LEMBRAR-ME... 
                                                Joaquim Anselmo Martins. 21/04/1872 - 28/02/1961.

TRAÇAVA PLANOS E ESTRATÉGIAS, ORIENTAVA-ME. E EU, SUA DISCÍPULA NAQUELE MOMENTO, O OUVIA EM SILÊNCIO!
SUA POSTURA, SUA GRANDE FIGURA, SUAS LONGAS BOTAS... EXÍMIO CONDUTOR, COM AS MÃOS APOIADAS EM SUAS COSTAS, COM AS PALMAS DAS MÃOS VIRADAS PARA O LADO DE FORA, MEXIA COM OS DEDOS DEMOSTRANDO SUA EUFORIA DIANTE DE SEU ESPAÇO SAGRADO E  A RIQUEZA DO OURO EM COLORIDOS GRÃOS... ABRE-SE ENTÃO EM SORRISOS!
O TEMPO PASSA E COMEÇO OUVIR ACORDES DE UM TRISTE ´TOCAR DE ÓRGÃOS... MELODIA A ENVOLVER A CASA E AS MEMÓRIAS ALI TÃO PRESENTES COM SUAS BAGAGENS... E VEJO DONA JULIA, LINDA EM ILUMINADA BRANCURA! ENVOLTA EM ALVAS RENDAS, SORRINDO PRA MIM! COM OS OLHOS MAIS VIVOS DO QUE NUNCA! MÍSTICA PINTURA DE DEUS! INSPIRAÇÃO DE MINHA ALMA!
                                        Dona Julia Maria Martins, esposa do coronel. 18/02/1892 - 11/02/1953.   

PEGA-ME PELA MÃO E ME CONDUZ A UM PEQUENO E ESTREITO LOCAL... OLHO COM ATENÇÃO E VEJO UMA SINGELA CAPELA, DE TONS BEGE E AMARELO FOSCO... DENSA NEBLINA ABRIA-SE DIANTE DAS CLARAS PASSADAS DE DONA JULIA! ELA AJOELHA-SE E CONVIDA-ME COM OS O OLHAR E OS GESTOS, A FAZER O MESMO! OBEDEÇO! À NOSSA FRENTE, NOSSA SENHORA DA PIEDADE NOS OUVE EM GRANDIOSA ESCULTURA! FÉ EM DOÇURA!
NÃO CONSIGO PRONUNCIAR NENHUMA PALAVRA DA ORAÇÃO, MAS MEU CORAÇÃO FALA POR MIM, MEUS OLHOS LAVAM-ME A ALMA COM LÁGRIMAS DE PROFUNDA PURIFICAÇÃO.
ATURDIDA PELA HONRA E COMOVIDA PELA GRAÇA, DEBULHO MINHAS EMOÇÕES GOTA À GOTA...ESCORREM EM MEU PESCOÇO E EM MEU COLO ÁGUAS DE SANTFICAÇÃO. E SINTO-ME ENCHARCADA DE AMORES E LOUVORES! O ALTO VEIO ATÉ NÓS!
SUBITAMENTE, SOU TRANSPORTADA PARA O LADO DE FORA DO CASARÃO.  AO LADO DO TERREIRÃO DE CAFÉ, UM PINHEIRO QUE NÃO É DE LÁ MAS ALÍ ESTAVA, ME CUMPRIMENTA E ME RECEBE! UM MISTO DE LUAR E MAGIA ACORDA-ME LENTAMENTE... E ORIENTA O MEU CAMINHAR DE VOLTA ÀS MINHAS PAISAGENS DE SEMPRE...
ALENTO DAS MADRUGADAS A EMBALAR-ME O SURREAL SONO. DORMIR SOB O ENCANTAMENTO DA GUARDIÃ DE LENDAS.  ACORDAR COM O DESPERTAR ALEGRE  DE SUSSURROS EM NOSSOS OUVIDOS... BRISA A FAZER CÓCEGAS. ALFREDO GUEDES RESSURGE E VIVE  ETERNAMENTE... TERNAMENTE... INFINITAS REVELAÇÕES DO SAGRADO! MUSICALIDADE  PARA SEMPRE!


CÉLIA MOTTA

Nenhum comentário:

Postar um comentário