quinta-feira, 3 de março de 2016

"ALFREDO EM MEUS PASSOS"



ANDAS COMIGO ALFREDO... CAMINHAS À MINHA FRENTE!
 INSPIRAS A MINHA ALMA, MOSTRA-ME AS TRILHAS, SUSSURRAS AS VERDADES.
 ACOMPANHA-ME!
 HONRA EM FORMA DE MISTÉRIO. DESTINO EM FORMA DE RITMOS DESCONHECIDOS. MÍSTICOS LAÇOS A ENTRELAÇAREM-SE SOB A ENFEITIÇADA CHUVA... É SEMPRE ASSIM QUE RETORNAS PARA MIM.
 ESTÁS AQUI! GUIA-ME! ORIENTA-ME! FALAS COMIGO.
 E JUNTOS DESVENDAREMOS O OCULTO DO SAGRADO GARIMPO.
MERGULHAREMOS MARES DE SAL E LÁGRIMAS, SONDAREMOS A ESCURIDÃO DOS OCEANOS EM BUSCA DE UMA ÚNICA PÉROLA!
 E ELA MOSTRAR-NOS-Á, O FUNDAMENTO DE TUDO ISSO.
 PRECIPÍCIOS DE ANTIGAS ROCHAS, ECOAM MELODIAS DE FRASES DESCONEXAS! POESIAS DE VIDAS PASSADAS FLORESCEM... VOAM AO VENTO... ESPALHAM-SE AO VENTO... CONTANDO AMORES E RUMORES...
 ... E SEMPRE VOCÊ COMIGO, AFREDO!
 VENTOS E VOZES ME FALAM DE ALPENDRES E CAMINHOS NAS MATAS! ME MOSTRAM SERES MILENARES NUM HÍBRIDO DE FERA E HOMEM... ME MOSTRAM PEDRAS EM PONTOS DO CAMINHO!
 SIGO VOCÊ! ETERNA E ESPONTÂNEA BUSCA DOS MEUS! DE MIM MESMA!
 PORTAS DO TEMPO SE ENTREABREM. CORPOS SANGRAM EM CUMPRIMENTO À SANTA CRUZ!     MENTES NUBLADAS...
 RITUAIS SE ERGUEM EM ANTIGOS OBJETOS ESQUECIDOS! FACAS E TAÇAS OUTRORA ENTERRADAS, PÁGINAS RASGADAS DO VELHO COMPÊNDIO DE MAGIAS, EXALANDO MEDOS QUE AGORA QUEBRAM-SE. IMAGENS LEVANTAM-SE NA ESCURIDÃO. BRILHAM OS OLHOS DE GRANDES FELINOS, NOSSOS FIÉIS GUARDADORES DE ALMAS PERDIDAS, AO SOM DE IMENSAS CORUJAS A OBSERVAR E OBSERVAR...
 DAS ÁGUAS RENASCE A VIDA! SOBERANA! SERVINDO AO BOM COMBATE!
 E REINICIAM AS NOSSAS HISTÓRIAS, DESTINANDO OS NOSSOS ANCESTRAIS,À GLÓRIA.
 PALAVRAS OCULTAS, PACTOS, FAMÍLIAS ENCLAUSURADAS EM CORRENTES DE PROFUNDA ANGÚSTIA... ALMAS QUE NÃO NASCERAM, VESTIDOS DISSOLVIDOS PELO TEMPO, BOTÕES DESBOTADOS, NOITES DE TERRÍVEL SILÊNCIO RODOPIAM NAS MATAS E SE VÃO...
 MAS DEIXAM SUAS MARCAS, SUAS SOMBRAS ETERNAS NUM ÓPIO DE ESTRANHO ÊXTASE... E AINDA DISPERSAM OS SEUS CHEIROS EM INTENSO MAGNETISMO.
 E O VIOLINO TEIMA EM SOAR PARA ALFREDO...
 PARA MIM, QUE TÃO ESTRANHA SOU...
 PARA OS MEUS EM SAGRADO E INSANO RECOMEÇO.
CÉLIA MOTTA

Nenhum comentário:

Postar um comentário