quinta-feira, 3 de maio de 2018

"OLHOS DE BRANDINA"






                           Brandina Maria de Jesus, esposa de José Galdino, moradores da Fazenda Boa Vista.
                           Brandina faleceu em 1961, 37 anos depois do trágico e estranho caso da morte de sua filha Maria Francisca aos 22 anos de idade. Em breve, teremos a publicação de meu primeiro livro, que traz a pesquisa aprofundada e os documentos que fundamentam a veracidade dos fatos dessa história e de meus antepassados.          Célia Motta.

ALMA VIAJANTE, FILHA DE BRANDINA.
BUSCA QUE SEMPRE ME DESEMBOCA AO FINAL, EM VOCÊ, BRANDINA MARIA!
TODO ESSE TEMPO FOI MAIS QUE NECESSÁRIO PARA REENCONTRAR MAIS ALGUNS DOS NOSSOS.
ENCONTRO-ME NA MELANCOLIA DE SEU OLHAR E NA ANGÚSTIA DE SUAS MARCAS.
MINHAS MARCAS.
A MESMA AFLIÇÃO DAS PERGUNTAS QUE EU TAMBÉM ME FAÇO, OUÇO VOCÊ FAZER.
VOCÊ BUSCOU EM TODA A SUA VIDA, E REGRESSOU À NOSSA ANTIGA PÁTRIA, A ESPERAR. ESPERAR POR ESSA BUSCA: MINHAS DESCOBERTAS.
 SEGUIMOS.
 SIGO A PROCURAR INCANSAVELMENTE ENTRE AS DENSAS MATAS DE SUAS TERRAS, QUE TAMBÉM FORAM MINHAS UM DIA. HÁ COISAS A SEREM TIRADAS DE LÁ. HÁ QUE SE QUEBRAR O PACTO DE SILÊNCIO. HÁ QUE ROMPER-SE COM O SACRIFÍCIO.
 AOS POUCOS PERCEBO DENTRO DE MIM, A SATISFAÇÃO DE MEU ESPÍRITO POR RESGATAR MINHAS MENINAS E MENINOS DO MOMENTO PRESENTE, DESCENDENTES DE NOSSAS ALMAS.
 ENTRETANTO, ALGO SE AGITA NOS MEUS RECÔNDITOS MAIS PROFUNDOS.  ALGO QUE EXIGE PRESSA. O MEU AMOR MAIOR, A JUSTIFICATIVA DE MINHA VINDA ANTES DOS OUTROS, A VONTADE DE REUNIFICAÇÃO E REUNIÃO, URGE.
MINHA PRESSA É A URGÊNCIA DE MINHA PEQUENA PÉROLA... E SEI QUE ESTOU NO CAMINHO... OUTROS A TEM SENTIDO E PERCEBIDO TAMBÉM...
RESPOSTA AOS OLHARES INQUIETOS DA ALMA DE BRANDINA, EM CONSONÂNCIA COM OS MEUS MAIS ÍNTIMOS ANSEIOS.
 E OUÇO DO HOMEM QUE ME ORIENTA DESDE OS TEMPOS ANTIGOS, DOS QUAIS NEM TRAGO MAIS A LEMBRANÇA, APENAS O AMOR E A CONFIANÇA:
 "QUERIDA, VOCÊ AINDA NÃO PODE QUEBRAR A "TAÇA" QUE REPRESENTA O VÍNCULO COM A SUA PÉROLA... HÁ QUE SE FAZER CERTO ENCONTRO ENTRE VOCÊS DUAS AINDA, E ATÉ LÁ ELA NÃO ESTILHAÇARÁ. FALTA A VIDA DAR-LHE AINDA, UM ENSINAMENTO E UM SORRISO QUE AINDA NÃO TENS! ACALME-SE MINHA MENINA”!
 E EU ACREDITO. ACEITO. SEI QUE ELE SABE, POIS TAMBÉM ESTEVE LÁ, NAS MATAS DA BOA VISTA. E ATÉ DEIXO QUE ME CHAME DE "MARIA, MINHA MENINA".
SIM!!! O SORRISO PELO QUAL VIAJEI ATÉ AQUI, SORRISO AUSENTE QUE ME FEZ AMARGAR A VIDA PASSADA DOS MEUS, SORRISO QUE FALTOU A MIM PRÓPRIA, POR TÃO DOLOROSA SEPARAÇÃO. 
PÉROLA AMADA MINHA, QUE ME PEDIU ATRAVÉS DA MÚSICA PARA QUE EU LHE ESPERASSE REGRESSAR DO REINO, QUE SENTIU ALÍVIO POR EU TE-LA ENTENDIDO, QUE TEVE SEU CORAÇÃO ROUBADO PELO MEU, QUE ME ENTREGOU AS SUAS MÃOS DURANTE O NOVO CAMINHO,QUE NÃO SABIA MAIS DE ONDE VINHA E NEM POR ONDE SEGUIRIA. RESPONDO-LHE QUE SIM. SIM EU ESPERAREI POR VOCÊ! NAS MINHAS LÁGRIMAS E NO MEU SANGUE. E ACEITAREI COMO MEU, O SEU TEMPO, SEJA ELE QUAL FOR. E EU, SOMENTE EU, ABRIGAREI VOCÊ PARA SEMPRE... E ENTÃO ME TORNAREI PLENA E ABSOLUTA! SÃO PROMESSAS MINHAS.
EU, MARIA FRANCISCA.

                                                                                                         guardiadelendas.blogspot.com
                                                                                                         CÉLIA MOTTA

Nenhum comentário:

Postar um comentário